Revistas 3, 10 egeomates novo para agosto

Pelo menos três revistas deste mês trouxeram artigos interessantes para o ambiente geoespacial e alguns de nossos passatempos geek, então eu sugiro temas 10 para seus tempos de leitura saudáveis.

revistas geoespaciaisGeoinformatics

Meu favorito em um ampla gama de revistasvem com interesse nos seguintes tópicos:

  • ISIP, o Sistema Integrado de Informação para Suporte à Produção. O artigo reconta a remodelação de sua infra-estrutura, usando um modelo multicamadas montado sobre Java, integrando o Geoserver para geoportal, OpenLayers para implantação de dados, o GeoWeb Caché para otimizar a indexação espacial e o JBoss como servidor de aplicativos.
  • O projeto Quantum GIS. Em continuidade com as aplicações FOSS, este artigo documenta a experiência de uso e impacto que está tendo na Tanzânia QGIS, que por sua versão recente já existe quase downloads 200,000.
  • O papel dos agrimensores. Um artigo valioso, apesar de ter sido um assunto martelado nos últimos tempos, vale por sua contribuição sistemática e sua visão que, embora breve, bastante focada na tendência irreversível de modelagem inteligente (BIM) e a necessidade marcada de gerentes de dados geográficos .
  • Ruínas de Ostia. Projeto de levantamento arqueológico de uma das mais importantes ruínas do Império Romano.

Vale ressaltar o anúncio de uma página completa da empresa petrolífera SHELL, que está buscando consultores 5 no campo geoespacial que pode se candidatar antes do 23 de setembro.

linhas terrestres

revistas geoespaciaisUma ótima publicação do Instituto Lincoln, que mantém seu tema no planejamento territorial, com ênfase especial no desenvolvimento urbano. Nesta capa mostra uma imagem impressionante da ponte Liede, em Guangzhou (China), a mesma cidade que chamamos de Canton e de onde vem a comida chinesa mais difundida em nossas cidades, entre elas a Chop suey que significa literalmente "sobras de todas as refeições". "

A revista tem artigos interessantes como:

  • Desenvolvimento urbano e mudanças climáticas no Delta do Rio das Pérolas da China

    A mudança climática representa um desafio significativo no desenvolvimento contínuo do Delta do Rio das Pérolas devido à sua geografia costeira, densidade populacional e intenso desenvolvimento econômico e infra-estrutura.

  • Estendendo a escala de conservação das grandes paisagens

    Muitos financiadores e seus parceiros públicos estão tentando se concentrar em esforços cooperativos para a conservação da paisagem, de modo que a comunidade de trusts de terra tem uma excelente oportunidade para aproveitar seu bom trabalho, iniciando mais parcerias.

  • Experiência recente com recuperação de ganhos de capital em São Paulo, Brasil

    A aplicação do princípio da função social da propriedade, que faz parte do Plano Estratégico de Ordenamento do Território de São Paulo de 2002, permitiu a promulgação de legislação municipal que separe claramente o direito à propriedade do direito à construção.

  • Cidades e infra-estrutura: um caminho difícil a seguir

    À medida que as economias nacionais e as receitas do governo local se recuperam, uma das principais prioridades será equilibrar as despesas dos serviços atuais com investimentos de longo prazo em infra-estrutura.

revistas geoespaciaisPC Magazine

Depois que a versão impressa desapareceu, então a hispânica permaneceu sem um rosto que desse o toque pessoal e as linhas gerais de cada edição. A novidade da edição de setembro é que Dan Costa surge como editor e nos surpreende em uma saudação em que ele nos pede ajuda para sua nova posição; Parece irônico, mas o tom com o qual se eleva e o valor que oferece aos leitores é claramente trabalhado.

Eu não sei, mas na minha opinião entre as sugestões mais significativas será que a revista precisa mudar seu nome, de um tempo para cá há mais conversa sobre iPad, iPhone e Apple do que a partir do mesmo PC. Como a reportagem de capa mostra é "As aplicações 100 para iPad mais utilizado ".

  • John C. Dvorak. Gosto de lê-lo, talvez porque me identifico muito com seu toque nostálgico e sua ironia diante da resistência que a adaptação da tecnologia precisa. Nesta edição, ele faz um escárnio grotesco de Ted Koppel nos anos floridos de Nightline, fingindo contar o futuro sobre as máquinas de escrever em 1985. Não admira que o artigo se chame "O ano da ignorância viva".
  • Redes sociais. Os melhores aplicativos 20 para o Facebook, interessante saber que há algo mais do que animais de fazenda.

Deixar uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa o Akismet para reduzir o spam. Saiba como seus dados de comentário são processados.