Não haverá ArcGIS 9.4

Em um dos minhas previsões loucas este ano 2010, mencionei que ele duvidava ESRI se atreveu a fazer uma versão com o nome 9.4 e, de fato, foi dito que a próxima versão será chamado ArcGIS 10, e estará disponível no segundo semestre de 2010.

arcgisx Em vários espaços tem sido comentadoe é que, de acordo com o que a ESRI disse, isso seria uma mudança significativa não apenas nas funcionalidades (nome), mas na interface do usuário (face). Nós achamos alguns deles muito bem, embora certamente os amigos da competição, o mundo aberto e os usuários predispostos (ambos) irão zombar dizendo: E nós não fazemos isso e nós?

Então, os usuários acostumados a seu uso dirão Finalmente! aqueles que promovem sua popularidade terão que fazer um marco (antes e depois), sabendo que a mudança que se assemelhou à etapa 3x para 8x será até que eles protejam os bits 64; Naturalmente, muitos dos manuais existentes entrarão para a história em um curto espaço de tempo. Mas com o posicionamento global da ESRI, haverá uma enorme felicidade, embora a inovação (que) será atribuída à sua sagacidade para farejar o desacordo do usuário.

Melhor acesso a ferramentas. É muito provável que, como vimos em ArcExplorer, AutoCAD e Office, integre uma fita conhecida como Ribbon para contextualizar as ferramentas, livrar-se da tirania de caixas de ferramentas soltas e da pequena prateleira intuitiva de implementos agrícolas.

-Integração com ArcCatalog. Que essa ferramenta seja executada separadamente para muitos foi um empecilho, às vezes leva tempo para abrir e quando ela é carregada, não precisamos mais dela. Agora ele será carregado na mesma interface de trabalho, talvez como estar no AutoCAD Civil 3D e mudar para a interface do AutoCAD Map; Também seria necessário ver se esse acesso irritante de um único usuário aos dados pode ser melhorado, para que as alterações possam ser feitas no banco de dados sem precisar fechar as camadas carregadas (mesmo que não estejam com a edição ativada, que não deve exigir o ArcSDE) .

- Para melhorar a busca de mapas. Espera-se uma maneira melhor de procurar dados espaciais ou tabulares, com visualização prévia e melhores funcionalidades de carregamento. Talvez por isso eles olhassem maneiras de fazê-lo a partir de ferramentas como uDig com o seu maravilhoso catálogo e querido para a besta.

- Separação de processos. Até agora é meio chato, que enquanto o console executa um processo é necessário ir buscar café porque não pode ser feito em segundo plano. Para isso, talvez eles levem em conta como isso acontece qgis e uDig, então você poderia tornar as rotinas de automação mais fáceis sem interferir com o trabalho na área de trabalho.

-Todos esperamos que as ferramentas de edição melhorem, embora isso tenha sido dito pouco, apenas que elas seriam baseadas em paletas de botões convencionais e não nos menus agora. Estes seriam comuns para o ArcMap, ArcScene e ArcGlobe. GvSIG por favor!

Em relação aos produtos de saída, melhorias foram mencionadas na conformação de Layouts de múltiplas páginas e textos dinâmicos. Também foi considerada a possibilidade de gerar animações que refletem mudanças ao longo do tempo, algo como pequenas coisas que o Manifold GIS faz.

-Na gestão de licenças, que é possível fazer check-out e check-in de licenças, implica que você poderia passar a licença da mesa para o laptop para usá-lo no campo. Como o que faz o Bentley Map.

Em seguida, fale sobre outras melhorias para que alguns processos sejam usados ​​não apenas pelo extremamente fumado: simplifique a API e os procedimentos de geocodificação, mais intuitivos (fácil de usar), suporte para bits 64 e outras coisas. Mas não houve conversas sobre priorização.

Definitivamente, não é o ArcGIS 9.4. Todas parecem ser mudanças muito boas, como vêm de usuários que usam outras ferramentas e que são consultadas: O que seu pequeno programa não nos faz?, com a variante que, em vez de justificar a superioridade, o ponto de vista do usuário foi ouvido. Obviamente, não apenas está copiando o que o outro faz bem, mas há dois andares de um prédio quebrando o coco para ver se o Podcast não mudou o discurso de seu plano operacional anual.

... em tempo útil, espere dois arduos anos de testes antes de alcançar o contentamento do salmista.

E você que espera?

4 responde a "Não haverá nenhum ArcGIS 9.4"

  1. Se o ESRI melhorou muito as opções de edição (pseudoCAD), ganharia muito. Na minha opinião, é do pouco que falta, juntamente com os comentários.

  2. Muito de acordo. A coisa do Linux que eu olho é difícil no curto prazo, mas fazer construção de CAD e ferramentas de edição de vetores Eu não vejo por que neste momento ainda temos que fazer isso fora.

  3. ... Esqueci algo muito, muito importante ... Espero que você possa executar ArcGIS (e suas ferramentas ESRI) no LINUX ... sem ter que usar emuladores. Como se eu uso o Güindous é só, porque eu tenho o 90% do meu tempo no ESRI.

    Um abraço e continue GEOFUMING !!!!!!

  4. O que eu espero, acima de tudo:
    1.- Torná-lo mais estável
    2.- Tendo um manipulador de banco de dados, muitas consultas para seleção muito fácil - de onde - parecem ser feitas por uma tartaruga. Embora as versões 8.x tenham melhorado nas versões 9.x, não é visível em uma seleção simples em relação ao antigo 3.x ...
    3.- Você mencionou o layout múltiplo, que eu acho útil, onde quer que você olhe.
    4.- As ferramentas de limpeza topológica (desktop) Eu acho que ainda faltam algumas configurações para fazer revisões mais rápidas e não, quase, uma a uma.

    O resto eu concordo com todas as apreciações ... (claro que não toquei UDig, então não consigo compará-lo)

    No meu caso, claramente não espero substituir a Autodesk (ou no caso daqueles que utilizam o Bentley Microstation) para avaliações de design complexas ... mas seria bom.

    Bem ... Vou ficar com a minha versão 9.3 até 2012 ... se os maias não nos disserem o contrário

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa o Akismet para reduzir o spam. Saiba como seus dados de comentário são processados.