Sociais mapas urbanos, uma publicação interessante

Apenas quando estamos em um momento em que ela se torna alcance real questionável de cooperação para o desenvolvimento internacional e os esforços de cada país para encomendar seu planejamento o objetivo de melhorar a qualidade de vida dos cidadãos, vem uma segunda edição, que inclui uma aplicações de publicação de CD Sociais mapas urbanos. Neste contexto, discutem-se as possibilidades atuais para o estudo da diferenciação socio-espacial da população no espaço urbano, com foco nos modelos desenvolvidos para estudar as cidades da América Latina.
Esta publicação é interessante porque é um exemplo claro de como assunto geoespacial encontra nicho em um campo onde os profissionais na área social, acostumado a modelística síntese a partir de um ponto de vista abstrato, o aspecto qualitativo, levando-os a métodos matemáticos eles representam espacialmente
A metodologia de análise espacial quantitativa desenvolvido no campo da Geografia está agora disponível para todos através do uso de tecnologias digitais atuais - principalmente Sistemas de Informação Geográfica (GIS) e Sistemas de Apoio à Decisão Espacial ( SADE) - por conseguinte, é necessário um importante fundamento teórico metodológica para a interpretação dos resultados.
mapas da cidade
Tratamento de dados socioespaciales através do cálculo do índice para o estudo da segregação de grupos da população, a análise exploratória de dados espaciais, a análise de correlação espacial, análise de correlação e obtenção de áreas homogéneos (tipologias espaciais) através índice Médio Valor, análise de ligação, análise fatorial e análise de cluster são aplicadas a diferentes estudos de caso.
Teorias analisadas e metodologias que os acompanham têm sido aplicadas em várias cidades de tamanho intermediário Argentina (Bahia Blanca, Luján, Mar del Plata, Mendoza, Neuquén, Posadas, Resistencia, Santa Fe, San Juan, San Miguel de Tucuman, San Salvador de Jujuy, Tandil e Trelew) e grandes cidades da América Latina (Buenos Aires, cidade do México, Santiago do Chile e São Paulo), utilizadas como material empírico para o desenvolvimento de uma síntese: a cidade modelo conceitual-espacial América Latina.
O livro demonstra que a Via Urbana mapas sociais tornam-se ferramentas importantes ao avançar a compreensão e planejamento sócio cidade inteira.

aplicações Autores:

Susana Aneas, Claudia A. Baxendale, Gustavo D. Buzai, Julieta Dalla Torre, Vilma Lilián Falcón, Nidia Formiga, Manuel Fuenzalida, Armando García de Leão, GESIG-PRODISIG, Matías Ghilardi, Nestor Javier Gómez, María Elina Gudiño, Sigrun Kanitscheider, Santiago Linares, Patricia I. Lucero, Mariana Marcos Aníbal M. Mignone, Reinaldo Paul Perez Machado, Juan J. Rivas Natera, María Belén Prieto, Liliana Ramírez, Violeta S. Kubrusly, Celia Torrens, Jose E. Torres, Guillermo A. Velazquez e Ligia Barrozo.

CD coordenadores Applications:

Mariana Marcos e Gustavo Buzai

URBAN SOCIAL mapeamento de conteúdo

Prefácio. Prof. Dr. Axel Borsdorf (Institute für Geographie, Universität Innsbruck)

Parte I. Aspectos teóricos da diferenciação sócio urbana

Capítulo 1: Paradigmas

Capítulo 2: modelos urbanos

Parte II. metodologia quantitativa de análise espacial

Capítulo 3: dados, cartografia e índices

Capítulo 4: Associações

Capítulo 5: Classificações

Capítulo 6: análise espacial multivariada

Parte III. Aplicação a situação sócio-espacial e modelística síntises urbanas

Capítulo 7: Síntese de aplicações (13 cidades médias na Argentina / 4 grandes cidades da América Latina)

Capítulo 8: Conceitual modelo de espaço

Parte IV. Pensamentos finais

Capítulo 9: mapas sociais urbanos, a síntese cintífica-metodologicamenteoperatório

Literatura

Aplicações CD (Coordenadores: Mariana Marcos e Gustavo Buzai)

Onde comprar o livro: Local de publicação

Deixar uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa o Akismet para reduzir o spam. Saiba como seus dados de comentário são processados.