Conferência Central de ESRI

gis esri O convite para a conferência ESRI para a região centro-americana é muito bem-vindo, neste caso o 21 e o 22 de maio de 2008 serão realizados em Tegucigalpa, Honduras.

Mas não haverá apenas a conferência, mas Engenharia de Gestão, que é a empresa de distribuição da ESRI em Honduras, dará treinamento especializado no assunto do SIG antes e depois da conferência, que será ministrada pelo ESRI e pessoal certificado da Envi.

Agenda:

12 e 13 Maio Controle de qualidade de dados
Maio 14, 15 e 16 Produção e edição de dados
Maio 18, 19 e 20 Análise avançada com ArcGIS e ENVI Workshop
21 e 22 Maio Conferência Central de ESRI
23 e 24 Maio Criação e edição de parcelas

Haverá exposições de ESRI e Trimble, GeoEye e Envi, que além de mostrar seus novos brinquedos participarão de sessões de treinamento e plenárias.

O preço

$ 20 para a conferência
$ 100 para exercícios físicos (por pessoa, por dia)

imagem -novo parágrafo- Não que os geomáticos não têm criatividademas para isso mara da Engineering Engineering poderia fazer bem em investir em marketing básico, porque o folheto de convite tem uma cópia / papel muito pintado, as imagens pixeladas, textos esticados para a imagem perversa e não corporativa nas cinco folhas ... ah! O plano do último é lindo.

De qualquer forma, visitantes de outros países podem entrar em contato com o e-mail gpalacios@ingenieriagerencial.com, pois no nó de pixels da brochura não é possível ler muito bem as informações do hotel.

2 responde a "Conferência da América Central da ESRI"

  1. Você está certo Gerardo, se as pessoas vão investir em um evento como este mais do que 1,000 dólares, é aconselhável gastar alguma prata no marketing profissional.

    uma saudação

  2. Isso do Brochura ... é realmente uma merda ... .. =) (Do ponto de vista do design, eu digo ...)

    O mesmo "ultraje" que um cartógrafo ou especialista em GIS sente hoje quando esbarra em um "neocartografista" ...

    É um bom exemplo de uma situação que os designers viveram por mais do que 20 anos, eu diria, em que as tecnologias / ferramentas que usamos tornaram-se popularizadas massivamente.

    Na minha opinião, a popularização das ferramentas, além desses "eventuais desastres", como este folheto "projetado" por algum engenheiro chato, é boa. Nós devemos ver o positivo. Quanto mais pessoas estão ao alcance das ferramentas, mais o mundo é enriquecido.
    Além disso, a ferramenta é apenas isso. O valor adicionado não está lá. O especialista em GIS que domina uma ferramenta, se ele não tem a imaginação para fazer análise interessante não serve muito, certo?

    Desculpe-me por ter deixado o tópico com todo esse comentário .. =)

    Saudações!
    Gerardo Paz

Deixar uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa o Akismet para reduzir o spam. Saiba como seus dados de comentário são processados.